terça, 16 de janeiro de 2018

Sebrae Santos - Parte II

  "Mantemos produtos e serviços para aqueles que estão iniciando, para aqueles que já estão no mercado e para aquele que pensa em iniciar." Sebrae Santos - Parte II

Painel Entrevista - Quais são as dicas mais importantes que vocês dão às pessoas que querem iniciar um negócio?

Silvana: Quando uma pessoa chega aqui ao escritório ou em um posto de atendimento buscando informações de como iniciar sua atividade, ela é recebida por um técnico e é orientada sobre a importância de conhecer as características de um empreendedor e o auto-conhecimento, assim como, as causas de mortalidade, ou seja, o que leva 56% das empresas a morrerem no 5º ano de atividade, porque, se ele não tiver o cuidado de conhecer esse fato, ele pode estar fadado ao insucesso.

Orientamos a montar um plano de negócio que é um planejamento antecipado sobre a atividade que ele vai operar.

Quando você pensa em montar um negócio, primeiro é necessário conhecer a atividade que deseja montar, suas habilidades para o negócio, o local onde pretende montar, quem são os concorrentes, os fornecedores, os clientes.

Então a gente começa a ajudá-lo a estruturar um plano de negócios, que envolve finanças, mercado, entre outras questões.

Quem pretende iniciar uma atividade e não tem conhecimento sobre o negócio deve procurar se aproximar de pessoas que atuem na atividade para que tenha uma afinidade maior, aconselhamos que ele consulte algumas publicações e materiais diversos, visite estabelecimentos da atividade desejada e conheça pessoas que possam falar sobre os aspectos próprios do negócio.

Que ele analise se tem apenas uma idéia ou se tem uma oportunidade de negócio.

Nós ajudamos a descobrir a diferença.

Você só tem uma oportunidade de negócio quando você tem um produto e alguém que realmente queira comprar o seu produto, senão é apenas uma idéia e que terá que ser desenvolvida.

É necessário ter um perfil empreendedor.

O mercado empresarial aponta características que necessitam ser trabalhadas que são: a busca de oportunidades, iniciativa, comprometimento e rede de contatos.

Enfim, procure um posto de atendimento Sebrae ou o próprio escritório regional para que seja orientado na formatação do plano de negócios e para que aumentem as suas possibilidades de sucesso.

Painel Entrevista - Quais os cursos que o SEBRAE oferece?

Fale a respeito deles de uma forma geral.

Silvana: O Sebrae trabalha em alguns eixos: consultorias, cursos e acesso ao mercado.

Para o desenvolvimento do empresário, atuamos em um conjunto de ações formadas pela gestão do negócio, acesso ao mercado e a tecnologia.

Os cursos estão direcionados aos aspectos da gestão empresarial e estão distribuídos nas seguintes áreas: finanças, marketing, administração geral, contabilidade, comércio exterior, contabilidade, entre outros.

Dividimos em básico, intermediário e avançado.

Então, dependendo do grau em que o empresário se encontra, ele opta pelo curso que melhor se encaixa ao momento que está passando.

Os cursos mais procurados são finanças e vendas.

Aqueles que têm um conhecimento maior procuram mais questões ligadas ao planejamento estratégico e outras relacionadas ao comportamental, porque eles já perceberam que a diferença é ele quem faz.

Na questão de tecnologia o Sebrae mantém convênios que propiciam o acesso à tecnologia.

Painel Entrevista - Qual é o perfil de quem os procura?

Silvana: O perfil do nosso público é formado por candidatos a empresários e empresários.

Entre os empresários atendemos a indústria, o comércio, os serviços, o agronegócio e o turismo.

Aqui na Baixada temos um público mais direcionado, até pela quantidade de empresas, para o comércio e serviços e acaba sendo maior devido ao desenvolvimento econômico e social da região.

É uma tendência que vem se alastrando em regiões metropolitanas.

As indústrias estão se fixando dentro de um número já composto, mas elas estando presentes no território, movimentam toda uma gama de comércio e serviços.

Então temos observado um aumento do comércio e serviços e uma redução no setor industrial e isso tem ocorrido no país.

Temos aqui a questão do turismo que provoca um crescimento no setor de comércio e serviços.

Então estamos trabalhando na definição de focos estratégicos e o turismo é um deles.

Painel Entrevista - Como é feita a orientação empresarial pelo SEBRAE?

Silvana: O atendimento no Sebrae dar-se-á nos postos, que no escritório regional ou na internet.

Tem um sistema de atendimento eletrônico é feito mediante um cadastro e, desta forma, toda passagem é registrada em um banco de dados para que possamos acompanhar a sua evolução e o atendimento.

A pessoa que deseja abrir o seu próprio negócio é inicialmente cadastrada em nosso banco de dados e indicamos a sua participação na palestra de abertura de empresa para que ela saiba o que tem que pesquisar sobre a atividade que deseja iniciar a fim de que não caia naquela taxa de mortalidade da micro e pequena empresa.

Posteriormente, já há condições de estruturar o plano de negócios, e dentro do possível, auxiliamos nas questões que permitam saber se o negócio é viável ou não e o que pode ser feito para modificar isso.

Há outros cursos que indicamos como a telesala "Aprender a empreender" que dá noções sobre fluxo de caixa, administração geral, conhecimento do mercado, divulgação, marketing etc, e para o empresário que nos procurar depende muito do problema ou da necessidade que ele traz.

Às vezes não é um problema.

Por exemplo, ele tem dificuldades em definir o melhor meio de divulgar a sua empresa.

Então, nós recomendamos as consultorias especialistas que há em todas as áreas: marketing, finanças, turismo, administração, comércio exterior etc.

Há empresário com dificuldades na formação do preço de venda e, dependendo da situação, indicamos a consultoria e a realização de cursos também.

Painel Entrevista - Vocês fazem algum trabalho contínuo de aprimoramento para empresas?

Silvana: Mantemos programas na parte de gestão que são divididos em: básico, intermediário e avançado.

Então, o empresário tem a oportunidade de estar se capacitando de forma continuada.

Essa é a metodologia que usamos na parte de gestão empresarial.

Na questão tecnológica mantemos convênios com diversos institutos tecnológicos e, dependendo da necessidade, independentemente do estágio de desenvolvimento em que se encontra, ele deve procurar o Sebrae.

Propiciaremos acesso à tecnologia, enfim, mantemos produtos e serviços para aqueles que estão iniciando, para aqueles que já estão no mercado e para aquele que pensa em iniciar, trabalhando de forma preventiva para evitar a mortalidade.

Painel Entrevista - O que vem a ser uma incubadora de empresas e qual a sua importância?

Silvana: O Sebrae tem proposto o desenvolvimento da questão tecnológica nos municípios.

Sabemos que o acesso à tecnologia não é fácil no país.

Então, convidamos alguns parceiros para a criação de um ambiente para que possam surgir ou nascer empresas que possam no futuro entrar no mercado.

Na região temos duas, uma em Santos e outra em Praia Grande.

A incubadora de Santos é de base tecnológica, que compreende um espaço físico, cedido pela Prefeitura, dividida em box, para que possamos estimular ou fomentar o nascimento de empresas.

Em contrapartida, mantemos um convênio com uma entidade gestora que é a Fiesp para que possamos trazer recursos a fim de captar esses futuros empresários e mantê-los lá durante um período, para que saiam com maiores chances de sobrevivência.

Então, o processo de escolha das empresas que estarão lá dentro, dependerá um pouco das características da região e abrimos um espaço para aqueles que poderão contribuir para o desenvolvimento da região.

Aqueles que desejarem entrar nessa experiência deverão elaborar um plano de negócio, com uma proposta de fundo tecnológico, que será submetida a um comitê, formado em Santos pela Prefeitura, Fiesp, Sebrae, Associação Comercial e Universidades, que analisará a viabilidade do negócio e, sendo aprovada, entrará para a incubadora onde terá todo o apoio para que se desenvolva.

Haverá um gerente, subsidiado pelo Sebrae, para que acompanhe toda a evolução do seu negócio e saia para o mercado de uma forma mais forte.

Congratulações "O Colégio Universitas agradece a todos os colaboradores desse projeto que com empenho e dedicação contribuíram para o enriquecimento do conteúdo do painel entrevista do Portal Universitas e de si próprios.

" Envie comentários para: opiniao@colegiouniversitas.com.br EQUIPE DE FOTOGRAFIA, APOIO E PESQUISA 8ª.

Patrícia Galvão Camila Pontes Correa.

Daniela Bruno Conforti.

Eduarda Menin Franco Martins.

Gabriela Caroline Pereira Craveiro.

Jonas Alonso Leite De Barros Neto.

Laís Augusto Moreira.

Lucas Monson Ferreira.

Mariana Dau Salmen.

Victoria Mais Queiroz.

DATA DE REALIZAÇÃO 20/10/2006.

ORIENTAÇÃO Profª.

Sandra Regina.

COORDENAÇÃO Prof.

Lenine Righetto.

SUPERVISÃO E REVISÃO Prof.

Alcides Duarte.

Outras Entrevistas
O que você mais gosta de fazer nas férias?
Resultado