terça, 16 de janeiro de 2018
Carimbo Reprise

Sabesp Santos - Parte I - REPRISE

Água e Saneamento   "Nós, da Sabesp, queremos ser a Petrobras da água." Sabesp Santos - Parte I - REPRISE

Andrenandes Sincerre Gonçalves tem 39 anos, trabalha cerca de 21 anos na Sabesp, nascido em São Vicente, porém registrado em Santos.

É Engenheiro Civil, pós-graduado em Saúde Pública e Ambiental, gerente do setor de Distribuição de Água de Santos, órgão responsável pela adução (transporte da água tratada da ETA - Estação de Tratamento de Água até os reservatórios), reservatório (acondicionamento da água tratada) e distribuição da água para a população.

Painel Entrevista - O que é a Sabesp?

Andrenandes: A Sabesp – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – é uma empresa de economia mista, de capital aberto, que tem como principal acionista o Governo do Estado de São Paulo.

A empresa atua como concessionária de serviços sanitários municipais.

Os principais produtos da Sabesp na Baixada Santista são: captação, tratamento, distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto.

Derivam-se daí os seguintes processos e/ou atividades: engenharia de operação de distribuição da água, de coleta e tratamento de esgoto, estudos de engenharia (setorização, ponto crítico etc.

), controle da qualidade da água.

A matéria-prima da Empresa é a água.

Daí sua implicação direta com o meio ambiente, o ciclo hidrológico e a preservação dos mananciais.

Produção de água não implica em recriar um recurso natural, mas tratá-la de forma adequada para satisfazer as necessidades da população em quantidade e qualidade.

Desde a captação de água até a distribuição, há um amplo controle para atender às normas e exigências do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Painel Entrevista - Trace um breve histórico sobre a origem da Sabesp.

Andrenandes: Ela é resultado do nascimento de várias companhias de saneamento na Baixada Santista para o equacionamento da grave questão de doenças, por volta da segunda metade do séc XIX, que matou muita gente por falta de saneamento básico.

Os navios que atracavam no Porto para o embarque e desembarque de pessoas, animais e produtos traziam também doenças para a cidade e isso acabou se agravando pela falta de saneamento.

Em 26/01/1839, foi estabelecida a lei provincial nº 01 que conferiu a condição de cidade ao aglomerado urbano fundado por Brás Cubas.

Houve a necessidade de se criar uma empresa que implantasse o saneamento na cidade de Santos.

Em 24/05/1897, foi outorgada a empresa The City of Santos Improvements Corporation Ltd.

, conhecida simplesmente por “City”.

Era responsável pelo serviço de abastecimento de água da cidade de Santos e arredores.

Em 1898, foi dissolvida a comissão de saneamento e criada a Repartição de Água e Esgoto da Capital, assim como a Repartição Técnica de Água e Esgoto do Estado de São Paulo, tendo entre suas atribuições a de atuar na cidade de Santos e seus arredores.

Segue-se uma série de autorizações, subordinações, incorporações que culminam com a autorização de constituição de uma sociedade por ações, sob denominação de “Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP”, em 29/06/1973, através da Lei Estadual nº 119, com o objetivo de planejar, executar e operar os serviços públicos de saneamento básico em todo o território do Estado de São Paulo.

Pouco mais de dois anos após, o Decreto Estadual 6.

892 autorizou a SABESP a incorporar a Cia.

de Saneamento da Baixada Santista – SBS que era responsável pelo gerenciamento dos serviços de água e esgoto dos municípios de Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Mongaguá, Ilha Bela, Ubatuba, São Sebastião e Caraguatatuba, assim como a SANEVALE – Cia Regional de Água e Esgotos do Vale do Ribeira.

A incorporação de fato da SBS ocorreu somente após aprovação em Assembléia Geral Extraordinária dos acionistas da SABESP.

Por fim, a Lei nº 12.

292, de 02/03/2006, autoriza a Sabesp a operar nos demais Estados do território nacional e fora do país.

(Painel Entrevista averiguou que dentre as doenças constam a febre amarela, a varíola, a peste bubônica, o impaludismo, a febre tifóide, a disenteria e outras doenças que faziam de Santos e de São Vicente uma das regiões mais insalubres do Brasil).

Painel Entrevista- Quais são as suas diretrizes?

Andrenandes:A Sabesp tem como missão a universalização dos serviços públicos de saneamento no Estado de São Paulo e fornecer serviços e produtos de qualidade nos mercados nacional e internacional.

Os seus princípios norteadores são: compromisso com a salubridade ambiental; atendimento equilibrado e eficiente das vertentes do serviço público e do negócio; atuação ética e foco no cliente, em ambiente competitivo; responsabilidade social e ambiental; defesa do setor de saneamento.

Painel Entrevista- Como é o modelo de administração da empresa?

Andrenandes: A Sabesp tem um modelo de administração que é baseado na regionalização por bacias hidrográficas (conjunto de rios que formam essas bacias).

Então, na Baixada Santista, temos uma regional que abrange a Bacia Hidrográfica da Baixada, composta pelos rios Cubatão, Itapanhaú, Jurubatuba, Jurubatuba-Mirim e mais as áreas da Serra do Mar.

O critério utilizado atende à legislação de saneamento ambiental do Estado e sob a ótica da questão social das comunidades.

Sua administração é descentralizada e formada por Unidades de Negócios (UN´s) – unidades da Sabesp descentralizadas da matriz com autonomia para aplicar os recursos e buscar caminhos e parceiros para melhorar o saneamento básico e ambiental de sua área de atuação e, tudo isso, tem como objetivo levar saúde para a população.

Painel Entrevista - O modelo de administração da Sabesp atende a todas as regiões do Estado de São Paulo, conforme preceitua a legislação de Saneamento Estadual - Lei nº.

119?

Andrenandes: Dos 645 municípios paulistas, a Sabesp é responsável por 367 municípios paulistas que são atendidos através da concessão dos serviços de saneamento básico que compreende o planejamento, construção e operação dos sistemas de água, esgoto e efluentes industriais.

São 800 unidades de produção e ao longo das redes de distribuição são realizadas 147 mil análises de água mensalmente.

Para isso, existem 15 centros laboratoriais com padrão de qualidade reconhecidos internacionalmente pelo ISO 9002 ou ISO Guide 25.

O modelo adotado de regionalização por bacias hidrográficas atende à legislação de saneamento estadual e torna mais eficaz o atendimento às demandas sociais e locais.

Painel Entrevista - Quais são as metas da SABESP para a região no futuro?

Andrenandes: A partir de 2007, iniciar-se-á o maior programa de saneamento básico em uma das mais importantes regiões do Estado de São Paulo e do Brasil.

Trata-se do Programa Onda Limpa de Recuperação Ambiental da Baixada Santista que prevê investimentos de R$ 1,23 bilhão, sendo R$ 1,04 bilhão em empreendimentos de coleta e tratamento de esgotos e R$ 187 milhões em aprimoramento dos sistemas de abastecimento de água.

Conta com o financiamento do Japan Bank International Cooperation (JBIC) e a contrapartida da Sabesp e do BNDES.

Dentre os benefícios esperados, além do aprimoramento das condições gerais de saneamento, a Baixada Santista terá um ganho significativo em termos de saúde pública, meio ambiente, desenvolvimento social e progresso econômico, tendo em vista que a região é uma das que mais atraem turistas de todo o mundo, principalmente em épocas de temporada.

Conseqüentemente, a melhoria da balneabilidade das praias abrirá fortes perspectivas para a expansão da indústria do turismo da região.

O Programa prevê a implantação de 1.

175 km de redes coletoras, coletores tronco, interceptores e emissários; 120.

454 mil ligações domiciliares; 101 Estações Elevatórias de Esgoto (EEE); 7 Estações de Tratamento de Esgotos; Emissários Submarinos de Santos e Praia Grande.

Em 2008, a Sabesp deseja ser referência na implementação de políticas públicas, reconhecida por seus colaboradores, pelo cidadão e pela sociedade como a melhor empresa prestadora de serviços públicos, com padrão mundial de excelência na prestação de serviços de saneamento e atingir o equilíbrio econômico-financeiro com a ampliação da sua base de atuação em São Paulo e em outros territórios.

Nós, da Sabesp, queremos ser a Petrobras da água.

Será uma empresa dotada de organização simples, flexível e ágil que assegurará uma sinergia entre a descentralização e os objetivos corporativos.

Envie comentários para: opiniao@colegiouniversitas.com.br Assuntos que serão abordados na segunda parte da entrevista: Conheça os seus setores e qual é a função de cada um.

Saiba quantas unidades a Sabesp possui.

Quais têm sido as medidas para minimizar os problemas de abastecimento.

Saiba qual é a diferença entre saneamento básico e ambiental.

EQUIPE DE FOTOGRAFIA, APOIO E PESQUISA 8ª Patrícia Galvão Alexandre Kenzo Sakamoto Queiroz.

Enrico Fraiha Perciavalle.

Felipe Dutra Gonçalves.

Fernando Murakami Min.

Jonathas Moraes Soares Martins.

Lucas de Freitas Silva.

Vitor Nunes Pedroso.

DATA DE REALIZAÇÃO 17/10/2006.

ORIENTAÇÃO Profª.

Sandra Regina.

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Prof.

Lenine Righetto.

SUPERVISÃO E REVISÃO Prof.

Alcides Duarte.

Outras Entrevistas
O que você mais gosta de fazer nas férias?
Resultado